Buscar
  • À Sua Saúde

O que Sabemos até Agora sobre O novo Coronavírus Chinês?


Cientistas chineses identificaram um tipo de coronavírus previamente desconhecido como a causa de um recente surto de pneumonia na cidade de Wuhan, segundo a mídia estatal.


A situação atual segue o surto grave de síndrome respiratória aguda - coronavírus (SARS-CoV) em 2002 e a primeira detecção de síndrome respiratória - coronavírus do Oriente Médio (MERS-CoV) em 2012.


Na quinta-feira, o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças Americano) elevou o alerta de saúde referente a viagens para Wuhan, China, para um nível 3. Isso significa que o CDC aconselha os viajantes a evitar viagens não essenciais a Wuhan, anteriormente identificado como o epicentro do recente surto.



De acordo com o CDC:



- As autoridades chinesas fecharam o transporte dentro e fora de Wuhan, incluindo ônibus, metrôs, trens e o aeroporto internacional.


- Informações preliminares sugerem que adultos mais velhos e pessoas com condições de saúde subjacentes podem estar em risco aumentado de doenças graves por esse vírus.


- A transmissão de pessoa para pessoa foi confirmada.


- Pelo menos 25 pessoas morreram e mais de 800 ficaram doentes.

.


“Sabemos que há transmissão de humano para humano na China, mas por enquanto parece limitado a grupos familiares e profissionais de saúde que cuidam de pacientes infectados.", disse Tedros Ghebreyesus, diretor-geral da OMS em comunicado.


Ghebreyesus admitiu que não conhece a fonte desse vírus e "não entendemos a facilidade com que ele se espalha e não entendemos completamente suas características clínicas ou gravidade".



De acordo com um relatório da mídia estatal chinesa, regras mais rígidas serão impostas aos veículos que saem da cidade. Além disso, os veículos são proibidos de levar passageiros para fora de Wuhan, e medidas como monitoramento da temperatura corporal dos motoristas e desinfecção dos veículos serão implementadas. As restrições de viagem impostas a Wuhan foram estendidas a pelo menos mais quatro cidades.


O vírus no mundo:


Enquanto isso, o mais recente caso de infecção por coronavírus nos EUA pode ser no Texas.


“O Distrito de Saúde do Condado de Brazos disse na quinta-feira que o paciente viajou para o Texas a partir de Wuhan, China, onde o coronavírus se originou” relata uma afiliada da NBC em Dallas, Texas.



Esta notícia chegou dias depois que um morador do estado de Washington foi o primeiro americano com um caso confirmado do vírus infeccioso.

Suspeitas indicam mais casos de contaminação pelo vírus no Japão, Singapura, Coreia do Sul, Taiwan, Tailândia e Vietnam.


Infecção ligada ao mercado local de frutos do mar:


A mídia estatal chinesa informou que algumas das pessoas que adoeceram entre 12 e 29 de dezembro são vendedores de um mercado atacadista local de frutos do mar.


Desde então, esse mercado foi fechado para limpeza e desinfecção, de acordo com o CDC.


Quem são as vítimas?



As 17 primeiras pessoas eram em grande parte homens mais velhos, muitos deles com problemas de saúde subjacentes. Todos morreram na província de Hubei, que inclui a cidade de Wuhan.

O que é um coronavírus?


"Corona significa 'coroa', então esses vírus aparecem em forma de coroa quando vistos sob um microscópio eletrônico", disse Bhanu Sud, especialista em doenças infecciosas no St. Jude Medical Center, na Califórnia.


"A maioria dos coronavírus é inofensiva", disse ele. "Eles costumam causar doenças leves a moderadas do trato respiratório superior, como o resfriado comum. Porém esse parece ser diferente, parece ser um coronavírus, mas requer mais tempo para entendê-lo completamente”.


Sintomas:



Pacientes com infecção confirmada tiveram doença respiratória leve a grave com sintomas de:


- Febre.

- Tosse.

- Falta de ar.


Atualmente, o CDC acredita que os sintomas podem aparecer entre 2 e 14 dias após a exposição (se baseando no que foi visto anteriormente como o período de incubação dos vírus MERS).


Especialistas enfatizam que ainda não existem tratamentos disponíveis.



A Organização Mundial da Saúde decide não declarar uma emergência de saúde global – ainda:



Após dois dias de deliberações, um comitê de emergência convocado pela Organização Mundial da Saúde decidiu não declarar uma emergência de saúde global, mas planejou se reunir novamente em dez dias, reconhecendo a “urgência” da situação.


A agência explicou que, embora a doença tenha atingido além da China, o número de casos em outros países ainda é relativamente pequeno e a doença não parece estar se espalhando dentro desses países.


Fonte:TheNewYorkTimes/HealthLine/TheGuardian.

69 visualizações

(21) 2511-1101

©2019 por À Sua Saúde. Orgulhosamente criado com Wix.com