Buscar
  • À Sua Saúde

O que Sabemos até Agora sobre o Coronavírus. Part.3:


A província chinesa de Hubei, o centro do surto de coronavírus, registrou um aumento acentuado no número de novos casos na quinta-feira, provocando preocupações de que a epidemia possa estar acelerando.


As autoridades de saúde de Hubei registraram 14.840 novos casos, a maioria deles em Wuhan, capital da província de Hubei.


Oficiais da província também disseram que outras 242 pessoas morreram em consequência do vírus na quarta-feira, elevando o total para 1.310.


Isso elevou o número total de mortes na China continental para 1.367, um aumento em relação a 1.113 registrado na quarta-feira.


Enquanto isso, "medidas de controle de guerra" foram anunciadas quarta-feira no distrito de Zhangwan, na cidade de Shiyan, na província de Hubei, noroeste de Wuhan, onde se acredita que a epidemia tenha se originado.



Na China continental, houve 15.152 novas infecções confirmadas na quarta-feira, elevando o número total de casos para 59.805, um salto significativo que certamente suscitará preocupações sobre a verdadeira escala da epidemia na China.


O número total na quarta-feira era 44.653.


O aumento ocorreu depois que autoridades da província de Hubei, mais atingidas pelo surto, começaram a usar novas tecnologias para diagnosticar casos de coronavírus.


Hubei anteriormente havia permitido apenas que infecções fossem confirmadas por testes de RNA, que podem levar dias para serem processados. O RNA, ou ácido ribonucleico, transporta informações genéticas que permitem a identificação de organismos como vírus.


Mas agora começou a contar casos diagnosticados clinicamente.


Embora a comissão de saúde de Hubei não tenha explicitado o novo método de diagnóstico usado, a Reuters informou, citando a comissão, que as tomografias computadorizadas, que podem revelar infecções pulmonares, estão sendo usadas para confirmar a infecção.



O novo método de diagnóstico ajudará os pacientes a receber ajuda o mais cedo possível e melhorará a taxa de sucesso do tratamento, disse a comissão de saúde de Hubei.


No entanto, a nova metodologia de testes está sendo usada apenas na província de Hubei, disseram autoridades chinesas.


Antes do novo aumento relatado de casos em Hubei, a Organização Mundial da Saúde (OMS) disse quarta-feira que o número de casos de infecção na China havia se estabilizado, mas era muito cedo para dizer que a epidemia estava desacelerando.


"Esse surto ainda pode seguir em qualquer direção", disse o chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em Genebra, na quarta-feira. As medidas, que incluem o fechamento de todos os edifícios, entraram em vigor na quinta-feira e durarão pelo menos 14 dias.


As medidas extremas de Shiyan marcam a primeira vez que as autoridades chinesas anunciaram essas regras desde o início do surto. Aqueles que desafiarem as medidas serão detidos, disseram as autoridades locais.




Enquanto a China luta para controlar o surto, altas autoridades no centro da epidemia estão pagando o preço.


A agência de notícias Xinhua do país informou na quinta-feira que o secretário do comitê provincial da província de Hubei, Jiang Chaolian, foi removido e será substituído por Ying Yong, atual prefeito de Xangai.


A partida de Jiang segue o despedimento de dois outros altos funcionários em Hubei.


Fique atento para mais atualizações sobre o assunto!




Fonte:NBCnews.

92 visualizações

(21) 2511-1101

©2019 por À Sua Saúde. Orgulhosamente criado com Wix.com