Buscar
  • À Sua Saúde

O que os Pais Precisam Saber para Proteger seus Filhos na volta às Aulas:


Com as escolas no Brasil voltando cautelosamente às aulas presencias, muitos pais têm dúvidas.


Eles querem saber se seus filhos estão propensos a pegar o COVID-19.


Além disso, há preocupação sobre a possível transmissão para suas famílias, amigos e professores.


Aqui está o que se sabe até o momento sobre o COVID-19 e crianças.



Sim, as crianças podem obter COVID-19:


A Dra. Lisa Gwynn, professora associada de pediatria clínica e ciências na Universidade de Miami, disse que sim, as crianças podem obter COVID-19.


No entanto, de acordo com o Dr. Brian Labus, professor assistente na Escola de Saúde Pública da Universidade de Nevada, Las Vegas, as taxas de infecção em crianças são baixas.


Adultos com mais de 75 anos têm 10 vezes a taxa de infecção de crianças, disse Labus.



Adultos com menos de 45 anos têm 5 vezes a taxa de infecção.


“Quando as crianças são infectadas, elas tendem a ter uma doença muito leve em comparação com os adultos” explicou Labus.



Transmissão para adultos:


Especialistas afirmam que as crianças podem transmitir COVID-19 para adultos.


Foi observado que as crianças a partir de 10 anos são especialmente capazes de transmitir a doença para pessoas ao seu redor.


Embora haja informações limitadas sobre crianças menores de 10 anos, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) divulgou um relatório no dia 18 de setembro, indicando que crianças mais novas também podem transmitir o vírus para adultos.



O relatório citou um caso em que uma criança de 8 meses transmitiu o vírus SARS-CoV-2, que causa o COVID-19, a ambos os pais. Outra criança da mesma creche que contraiu o vírus tinha 8 anos. Ambas as crianças apresentaram sinais e sintomas leves, incluindo coriza, fadiga e febre.



O COVID-19 raramente é fatal em crianças:


“Para a grande maioria das crianças, o COVID-19 se apresenta como uma doença muito leve ou sem nenhum sintoma”, disse a Dra. Lisa Gwynn.


No entanto, pode ser sério para crianças com problemas de saúde subjacentes, conclui ela.


Gwynn acrescentou que a taxa de mortalidade por COVID-19 para crianças é muito baixa. Apenas 71 das 190.000 mortes até o final de julho ocorreram em crianças.



Quando crianças morrem de COVID-19, geralmente é devido a complicações de doenças subjacentes ou uma condição chamada síndrome inflamatória multissistêmica (MIS-C), de acordo com o Dr. Brian Labus.


O MIS-C é uma condição na qual várias partes do corpo, como coração, rins, pulmões, pele, órgãos gastrointestinais ou olhos, ficam inflamadas.


O CDC afirma que não se sabe exatamente o que causa o MIS-C, porém a condição foi vinculada ao novo coronavírus.


Labus enfatizou que o MIS-C é bastante raro. Até julho, apenas 570 casos foram relatados nos Estados Unidos.


Além disso, muitas crianças podem se recuperar do MIS-C com cuidados médicos.



Protegendo as crianças no retorno à escola:



O conselho dos especialistas aos pais é, em primeiro lugar, certificar-se de que as crianças estão seguindo os princípios básicos do controle de infecção.


Eles devem usar máscaras de forma adequada (boca e nariz tapados), manter o distanciamento físico e lavar as mãos.


Algumas das recomendações feitas pelo CDC incluem:



- Verifique com seu filho diariamente para monitorá-lo quanto a quaisquer sinais de doença, como tosse, febre ou vômito.


- Converse com seu filho sobre os protocolos de segurança, como lavar as mãos, usar máscaras e manter o distanciamento físico.


- Certifique-se de que seu filho esteja em dia com as vacinas, incluindo a vacina contra a gripe.


- Familiarize-se com o plano de ação contra o COVID-19 da sua escola.


- Se seu filho teve contato próximo com alguém que tem COVID-19, mantenha-o em casa.



- Anote onde você pode fazer o teste, caso seu filho fique doente.


- Esteja preparado para o caso de sua escola ter que fechar ou impor um período de quarentena ao seu filho.


- Esteja ciente de que seu filho precisará usar uma máscara e manter o distanciamento físico se estiver andando de ônibus escolar ou carona com outras crianças.



Embora a esperança seja de que o trabalho árduo na prevenção de COVID-19 mantenha todos seguros e bem, os pais precisam estar preparados para a possibilidade de infecções na escola.


Labus observou, no entanto, que só porque houve um caso na escola, isso não significa que seu filho foi exposto ao vírus.



“Se seu filho tiver problemas de saúde latentes, é importante conversar com seu médico para obter conselhos”, afirma Labus.


Conversar com o médico do seu filho garantirá que você está respondendo de maneira adequada.


Os especialistas finalizam dizendo que no caso de sintomas de COVID-19, é importante não mandar os filhos para a escola.





Fonte:HealthLine.

25 visualizações

(21) 2511-1101

©2019 por À Sua Saúde. Orgulhosamente criado com Wix.com