Buscar
  • À Sua Saúde

Melanoma: Novo tratamento potencial usando células imunes é anunciado:


O câncer de pele é o mais comum de todos os cânceres.


Embora o melanoma represente apenas cerca de 1% dos cânceres de pele, ele causa a maioria das mortes por câncer de pele.


Quando o melanoma é diagnosticado em seus estágios iniciais, a maioria das pessoas responde bem ao tratamento. Mas quando a doença não é detectada precocemente, muitas vezes se espalha para outras partes do corpo e os tratamentos se tornam mais desafiadores.


Até o momento, houve apenas um sucesso modesto no tratamento do melanoma avançado, mas há notícias potencialmente encorajadoras nessa frente.


Pesquisadores europeus anunciaram recentemente na conferência anual de saúde da ESMO em Paris que a terapia de linfócitos infiltrantes de tumor (TIL), um novo tratamento para melanoma avançado, foi mais eficaz que o ipilimumab, a principal terapia existente, em um ensaio clínico de fase 3.


O que é a terapia TIL?

A terapia TIL não é amplamente conhecida pelo público e ainda não foi aprovada pela Food and Drug Administration (FDA).


No entanto, já existe há vários anos em ensaios clínicos e houve muita expectativa sobre seu potencial.


A terapia TIL é um pouco semelhante à terapia com células CAR-T, um tratamento de imunoterapia desenvolvido recentemente, mas a terapia TIL envolve incentivar as células imunológicas a se multiplicarem em vez de fortalecê-las.


O CAR-T demonstrou ser eficaz em cânceres de sangue, como linfoma, alguns tipos de leucemia e, mais recentemente, mieloma múltiplo.


Mas, ao contrário dos cânceres de sangue, dizem os especialistas, os tumores sólidos geralmente têm vários tipos de células diferentes que variam entre os tipos de câncer.


Isso torna difícil encontrar um alvo CAR-T em tumores sólidos.


Dr. John Haanen, que está associado ao Instituto do Câncer da Holanda em Amsterdã, é o principal autor do ensaio clínico.


Ele disse em um comunicado à imprensa que este estudo (randomizado e controlado) mostra pela primeira vez que a terapia celular pode ser eficaz e benéfica para pacientes com cânceres sólidos.

“Para pacientes com melanoma, vemos uma redução de 50% na chance de progressão da doença ou morte da doença, o que é absolutamente uma mudança na prática”, disse ele.


“Esta é a primeira vez que uma abordagem baseada em TIL foi comparada diretamente ao tratamento padrão, neste caso, ipilimumab”, acrescentou Haanen. “Portanto, agora podemos posicionar o tratamento TIL muito melhor no cenário de gerenciamento de pacientes com melanoma metastático”.


No estudo, 168 pessoas com melanoma metastático foram aleatoriamente designadas para receber tratamento TIL ou ipilimumab. O ipilimumab é normalmente usado em pessoas que não respondem a um tratamento de primeira linha chamado terapia anti-PD-1. Quase todos os participantes do estudo não responderam a esse tratamento.


Os participantes foram acompanhados por uma média de quase três anos.


Os pacientes em terapia TIL tiveram uma redução de 49% na progressão da doença e morte, em comparação com 21% para pessoas que tomaram ipilimumab.


Os participantes do estudo ainda estão sendo rastreados, mas o tempo médio de sobrevida geral para as pessoas que receberam terapia TIL foi de mais de dois anos, em comparação com um pouco mais de 1,5 anos para aqueles que receberam ipilimumab.


O que outros especialistas pensam:

Dr. Sandip Patel, um oncologista do UC San Diego Moores Cancer Center, é especializado em imunoterapia de câncer e ensaios clínicos de fase inicial envolvendo imunoterapias em todos os tipos de câncer.


Ele está focado no desenvolvimento de terapias personalizadas que estimulam o sistema imunológico de uma pessoa a atacar seu tumor específico.


“Estamos fazendo ensaios clínicos de terapia TIL para melanoma, bem como em outros cânceres de tumores sólidos, como câncer de pulmão e câncer do colo do útero”, disse Patel.


Patel, que não esteve envolvido neste estudo recente, acha que esta última pesquisa pode ser a que obtém a aprovação dessa terapia pelo FDA.


“A terapia TIL ainda não foi aprovada, mas é provável que seja aprovada em breve e, se e quando isso acontecer, estamos preparados para distribuí-la no primeiro dia”, disse ele.

O Dr. George Coukos, que trabalha no Hospital Universitário de Lausanne e no Instituto Ludwig para Pesquisa do Câncer na Suíça, também não esteve envolvido no estudo.


“A terapia TIL é uma terapia extraordinária”, disse ele em um comunicado à imprensa. “TIL é um novo paradigma para o tratamento de câncer e, como esses resultados demonstram claramente, é eficaz e viável em larga escala. As descobertas levantam esperanças para o gerenciamento e a cura potencial de tumores sólidos metastáticos”.


Autor: Jamie Reno Fonte: HealthLine.

90 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo