Buscar
  • À Sua Saúde

Cientistas Alertam a OMS sobre Transmissão do COVID-19 pelo Ar:


O novo coronavírus pode permanecer no ar em espaços internos e lotados, se espalhando de uma pessoa para outra, reconheceu a Organização Mundial da Saúde nessa última quinta-feira.


A OMS descreveu essa forma de transmissão como duvidosa e um problema principalmente em procedimentos médicos. Porém, evidências científicas e anedóticas crescentes sugerem que essa rota pode ser importante na disseminação do vírus, e nesta semana mais de 200 cientistas pediram para que a agência revisasse a pesquisa e sua posição.


Em um informe científico atualizado, a agência também afirmou mais diretamente do que no passado que o vírus pode ser transmitido por pessoas que não apresentam sintomas: “As pessoas infectadas podem transmitir o vírus quando apresentam e quando não apresentam sintomas.”.


A OMS afirmava anteriormente que a transmissão assintomática, embora possa ocorrer, era provavelmente "muito rara".



Um aerossol é uma gota respiratória tão pequena que pode permanecer no ar. Em sua descrição mais recente de como o vírus é transmitido, a agência disse que a transmissão do vírus por aerossóis pode ter sido responsável por “surtos de Covid-19 relatados em alguns locais fechados, como restaurantes, boates, locais de culto ou locais de trabalho - onde as pessoas podem estar gritando, conversando ou cantando.


A agência ainda enfatiza amplamente o papel desempenhado por gotículas maiores que são tossidas ou inaladas ou pelo contato com uma superfície contaminada. E em um documento mais longo detalhando evidências científicas, a OMS ainda sustentava que “investigações detalhadas desses aglomerados sugerem que a transmissão de gotículas e fomitos também poderia explicar a transmissão de humano para humano”.


Além de evitar contato próximo com pessoas infectadas e lavar as mãos, as pessoas devem "evitar locais lotados, locais de contato próximo, espaços confinados e fechados com pouca ventilação", disse a agência, e casas e escritórios devem garantir boa ventilação.



Em áreas externas, qualquer gotícula, pequena ou grande, pode ser diluída muito rapidamente no ar para representar um risco. Mas mesmo uma pequena possibilidade de propagação no ar dentro de casa tem enormes implicações na maneira como as pessoas devem se proteger.


As pessoas podem precisar minimizar o tempo em ambientes fechados e cheios de gente, além de manter uma distância segura e usar máscaras.


Empresas, escolas e asilos podem precisar investir em novos sistemas de ventilação ou luzes ultravioletas que destroem o vírus.


Alguns especialistas criticaram a OMS pela demora em reconhecer a possibilidade de propagação no ar e enfatizar a lavagem das mãos como a principal estratégia preventiva.



A transmissão aérea é a explicação mais provável para vários grupos de infecção, incluindo um coral no estado de Washington e um restaurante na China, segundo alguns cientistas.


Ao reconhecer a transmissão de aerossol do SARS-CoV-2 e recomendar que instalações de ventilação aprimoradas sejam atualizadas ou instaladas, é possível melhorar a saúde das pessoas ”, afirmaram os especialistas.





Fonte:NYtimes.




202 visualizações

(21) 2511-1101

©2019 por À Sua Saúde. Orgulhosamente criado com Wix.com