Buscar
  • À Sua Saúde

Atualização sobre Sarampo:


O sarampo é uma infecção infantil causada por um vírus. Antigamente era bastante comum, atualmente pode quase sempre ser prevenido com uma vacina.


Também chamado de rubéola, o sarampo pode ser grave e até fatal para crianças pequenas. Embora as taxas de mortalidade caiam em todo o mundo à medida que mais crianças recebem a vacina, a doença ainda mata mais de 100.000 pessoas por ano, a maioria com menos de 5 anos de idade.


Sintomas :


Os sinais e sintomas do sarampo aparecem cerca de 10 a 14 dias após a exposição ao vírus. Eles tipicamente incluem:


- Febre.


- Tosse seca.


- Nariz com coriza.


- Dor de garganta.


- Olhos inflamados (conjuntivite),


- Pequenos pontos brancos encontrados dentro da boca no revestimento interno da bochecha (também chamados de pontos de Koplik).


- Erupção cutânea.



A infecção ocorre em etapas sequenciais durante um período de duas a três semanas.


- Infecção e incubação. Nos primeiros 10 a 14 dias após a infecção, o vírus do sarampo é incubado. Você não tem sinais ou sintomas de sarampo durante esse período.


- Sinais e sintomas não específicos. O sarampo tipicamente começa com febre branda ou moderada, frequentemente acompanhada por tosse persistente, corrimento nasal, olhos inflamados (conjuntivite) e garganta inflamada. Estes sintomas relativamente leves podem durar dois ou três dias.


- Doença aguda e erupção cutânea. A erupção consiste em pequenas manchas vermelhas, algumas das quais estão levemente elevadas. Manchas e irritações em aglomerados firmes dão à pele uma aparência vermelha e manchada. Ela começa no rosto.


Nos próximos dias, a erupção se espalha pelos braços e tronco, depois pelas coxas, pernas e pés. Ao mesmo tempo, a febre aumenta abruptamente, muitas vezes chegando a 40 a 41 graus. A erupção do sarampo gradualmente diminui, desaparecendo primeiro do rosto e durando das coxas e pés.


Uma pessoa com sarampo pode transmitir o vírus para outras pessoas por cerca de oito dias, começando quatro dias antes da erupção aparecer e terminando quatro dias depois da mesma.


Causas:



O sarampo é uma doença altamente contagiosa causada por um vírus que se replica no nariz e na garganta de uma criança ou adulto infectado. Então, quando alguém com sarampo tosse, espirra ou fala, gotículas infectadas espirram no ar, onde outras pessoas podem inalá-las.


As gotículas infectadas também podem pousar em uma superfície, onde permanecem ativas e contagiosas por várias horas. Você pode contrair o vírus colocando os dedos na boca ou no nariz ou esfregando os olhos depois de tocar na superfície infectada.


Cerca de 90% das pessoas suscetíveis expostas a alguém com o vírus serão infectadas.


Fatores de risco:


- Não ser vacinado. Se você não recebeu a vacina para o sarampo, é muito mais provável que você desenvolva a doença.


- Viagem internacional. Se você viajar para países em desenvolvimento, onde o sarampo é mais comum, corre maior risco de contrair a doença.


- Ter uma deficiência de vitamina A. Se você não tem vitamina A suficiente em sua dieta, é mais provável que você tenha sintomas mais graves e complicações.


Complicações:


As complicações do sarampo podem incluir:


- Infecção na orelha. Uma das complicações mais comuns do sarampo é uma infecção bacteriana no ouvido.


- Bronquite, laringite ou crupe. O sarampo pode levar à inflamação laringe ou das paredes internas que revestem as principais vias aéreas de seus pulmões (brônquios).



- Pneumonia. A pneumonia é uma complicação comum do sarampo. As pessoas com sistemas imunológicos comprometidos podem desenvolver uma variedade especialmente perigosa de pneumonia, às vezes fatal.


- Encefalite. Cerca de 1 em cada 1.000 pessoas com sarampo desenvolve uma complicação chamada encefalite. A encefalite pode ocorrer logo após o sarampo, ou pode não ocorrer até meses depois.


- Problemas de gravidez. Se você está grávida, precisa ter um cuidado especial para evitar o sarampo, porque a doença pode causar parto prematuro, baixo peso ao nascer e morte materna.


Prevenção:


Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças recomendam que crianças e adultos recebam a vacina contra o sarampo para se prevenir da doença.


Vacina contra o sarampo em crianças:


Para prevenir o sarampo em crianças, os médicos normalmente administram às crianças a primeira dose da vacina entre 12 e 15 meses de idade, sendo a segunda dose tipicamente administrada entre as idades de 4 e 6 anos. Lembre-se que:


- Se você estiver viajando para o exterior quando seu filho tiver entre 6 e 11 meses de idade, converse com o médico do seu filho sobre a vacinação mais cedo.


- Se o seu filho não recebeu as duas doses nos horários recomendados, ele pode precisar de duas doses da vacina com quatro semanas de intervalo.




Diagnóstico:


O médico irá diagnosticar o sarampo com base na erupção característica da doença, bem como os pontos de Koplik (no revestimento interno da bochecha). Se necessário, um exame de sangue pode confirmar presença da doença.


Tratamento:


Não há tratamento específico para uma infecção do sarampo já estabelecida. No entanto, algumas medidas podem ser tomadas para proteger os indivíduos vulneráveis que foram expostos ao vírus.


- Vacinação pós-exposição. As pessoas não imunizadas, incluindo bebês, podem receber a vacina contra o sarampo dentro de 72 horas após a exposição ao vírus do sarampo para fornecer proteção contra a doença. Se a doença se desenvolver, geralmente apresentará sintomas mais leves e e terá menor tempo de duração.


- Soro de Globulina. Mulheres grávidas, bebês e pessoas com sistema imunológico debilitado expostos ao vírus podem receber uma injeção de proteínas (anticorpos). Quando administrados no prazo de seis dias após a exposição ao vírus, esses anticorpos podem prevenir o sarampo ou tornar os sintomas menos graves.


Medicamentos:



- Redutores de febre. Você ou seu filho também podem tomar medicamentos de venda livre, como paracetamol (Tylenol), ibuprofeno (Advil) ou naproxeno (Aleve) para ajudar a aliviar a febre que acompanha o sarampo.


- Não dê aspirina para crianças ou adolescentes que tenham sintomas do sarampo. Embora a aspirina seja aprovada para uso em crianças com mais de 3 anos de idade, crianças e adolescentes em recuperação de catapora ou sintomas semelhantes aos da gripe nunca devem tomar aspirina. Isso ocorre porque a aspirina tem sido associada à síndrome de Reye, uma condição rara, mas potencialmente fatal, nessas crianças.


- Antibióticos. Se uma infecção bacteriana, como pneumonia ou infecção no ouvido, se desenvolver durante a doença, seu médico poderá prescrever um antibiótico.


- Vitamina A. As crianças com baixos níveis de vitamina A são mais propensas a ter um caso mais grave de sarampo. Dar vitamina A pode diminuir a gravidade da doença.


Quando consultar o médico:


Ligue para o seu médico se achar que você ou seu filho pode ter sido exposto ao sarampo ou se você ou seu filho tiver uma erupção cutânea que se assemelhe ao sarampo.


Reveja os registros de vacinação de sua família, especialmente antes que seus filhos iniciem o ensino fundamental ou faculdade e antes das viagens internacionais.



O sarampo pode ser previnido com a vacinação. Se proteja dessa doença!


Fonte: MayoClinic.

55 visualizações

(21) 2511-1101

©2019 por À Sua Saúde. Orgulhosamente criado com Wix.com